quarta-feira, 29 de novembro de 2017

A LEGRIA DO DIZIMISTA NASCE DA EXPERIÊNCIA DO EVANGELHO NO CORAÇÃO DO FIEL QUE ACOLHEU JESUS NA SUA VIDA


O dizimo é fruto de uma experiência singular e única de ser amado por Deus. Esta experiência vence nossa ganância  e mesquinhez. Muitos fiéis ainda não fizeram esta experiência e ainda criticam  os que a  fazem. É  graças aos fiéis dizimistas que a igreja continua de portas abertas e evangelizando. No Brasil  e no mundo experiência das taxas dos sacramentos  ainda existe e muitos ainda criticam. 
A indiferença de muitos "cristãos" não entregarem o dizimo e nem as taxas por ocasião dos sacramentos é sinal de que o evangelho ainda não chegou a muitos corações. Esta atitude reduz em muito as atividades da igreja. Um exemplo  é que ainda temos bairros e povoados da nossa cidade sem capelas, sem missionários  e sem atividade missionaria e  pouquissimos padres para grandes cidades. 

A opção pelo dízimo é como uma colheita: nós devemos acreditar. Deus é fonte de toda a criação e tudo o que Deus-Pai realiza nas pessoas e no mundo, ele o faz por meio de Jesus Cristo. O dízimo é como uma semente. Nela temos a garantia e segurança de que produzirá frutos. Os irmãos e irmãs de nossa Igreja começarão a falar coisas novas. Olharão as construções feitas em mutirão e dirão com alegria: isto é fruto do nosso esforço e do nosso trabalho comunitário. Aí vamos começar a ver uma nova Igreja ou uma nova maneira de ser Igreja. Com isso, a catequese muda, a mentalidade e a prática egoístas se acabam e surgem os resultados. As celebrações começam a ter mais vida. As crianças, os jovens e os adultos se tornarão diferentes, porque serão transformados pela confiança na Palavra de Deus e pela experiência do amor de Deus.
Fonte: Pastoral do dízimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário