quinta-feira, 2 de novembro de 2017

FESTA DE TODOS OS SANTOS E SANTAS




 A Igreja, no mundo inteiro, celebra em um só dia, 1º de novembro, a Solenidade de todos os santos. Algumas outras comunidades de fé como as igrejas ortodoxa, luterana e anglicana também considera em seus calendários, em outros dias, esta mesma motivação. Trata-se de fazer memória de todos os batizados que, pelo Batismo, são chamados a viver a santidade. A celebração de todos os santos remete ao século IV quando se fazia festa com essa intenção no primeiro domingo depois de Pentecostes. Somente no ano de 835, Papa Gregório IV passou para a data que perdura até os dias atuais. Portanto, o primeiro dia de novembro é marcado com a solenidade, pelos católicos, há mais mil anos.




Testemunho dos santos
Há testemunhos de grande antiguidade como o de São Cipriano de Cartago, do século III, falava da importância em se celebrar a memória dos santos: “Lembremo-nos uns aos outros em concórdia e unanimidade. Que em ambos os lados [isto é, o lado da vida e da morte] sempre oremos uns pelos outros. Vamos aliviar o fardo e as aflições por amor recíproco, que se um de nós, com a rapidez da condescendência divina, for primeiro, o nosso amor possa continuar na presença do Senhor, e as nossas orações por nossos irmãos e irmãs não cessam com a presença da misericórdia do Pai.” (São Cipriano de Cartago, Epístola 56:5)”.
Que em ambos os lados [isto é, o lado da vida e da morte] sempre oremos uns pelos outros

Peçamos ao Senhor a graça de ser pessoas simples e humildes, a graça de saber chorar, a graça de ser mansos, a graça de labutar pela justiça e pela paz, mas acima de tudo a graça de nos deixarmos perdoar por Deus, para assim nos tornarmos instrumentos da sua misericórdia. Papa Francisco.
Fonte CNBB.





Nenhum comentário:

Postar um comentário