sexta-feira, 13 de abril de 2018

A IGREJA MISSIONÁRIA NO BRASIL

Dom Giovanni Crippa conversou com os jornalistas: “A Igreja – disse - é o lugar a partir do qual temos que enxergar o mundo com os olhos do coração”.

Silvonei José - Aparecida
Experiências Missionárias da Igreja no Brasil. Esse foi o tema tratado pelo bispo de Estância (SE) e membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial, Dom Giovanni Crippa na manhã de ontem, quinta-feira (12), durante a 56° Assembleia Geral da CNBB. O encontro do episcopado do Brasil seguirá até o dia 20 de abril com inúmeras discussões e com o tema central: “Diretrizes para formação de presbíteros da Igreja no Brasil”.
Dom Giovanni Crippa conversou com os jornalistas: “A Igreja – disse - é o lugar a partir do qual temos que enxergar o mundo com os olhos do coração”.
Para o bispo, anunciar o Evangelho não é simplesmente uma atividade entre muitas outras que a Igreja desenvolve, a missão de anunciar o Evangelho é a sua missão de ser. A Igreja existe enquanto é enviada. É a missão que vai constituindo e construindo a Igreja.
O bispo de Estância (SE) advertiu que a Igreja, o povo de Deus, ainda não se tornou um povo missionário. Mas ressaltou que a Igreja da América Latina tem uma caminhada muito bonita a partir do Concílio Vaticano II. Dom Giovanni citou a V Conferência, que aconteceu em Aparecida (SP) em 2007, onde se ressaltou os cristãos como discípulos missionários. “O verdadeiro missionário é aquele que leva a mensagem de Cristo”.
Fonte: Vatican News

Nenhum comentário:

Postar um comentário