sexta-feira, 15 de junho de 2018

PANAMÁ PRONTO PARA ACOLHER 300 MIL PEREGRINOS DE TODO O MUNDO

Via sacra  em Cracovia

De acordo com dados do comitê organizador local da JMJ, o Panamá está pronto para acolher pelo menos 300 mil peregrinos registrados, acompanhados por sacerdotes e bispos, e cerca de 5 mil voluntários internacionais que irão partilhar com os outros o seu talento e sua fé.
Cidade do Vaticano
Durante o segundo encontro preparatório, os membros do Comitê Organizador Local da Jornada Mundial da Juventude e da Igreja Católica do Panamá, juntamente com representantes de instituições, reuniram-se com representantes de todos os continentes para compartilhar a preparação da próxima Jornada Mundial da Juventude.
"É um encontro muito importante e bem organizado, que ajuda a todos nós a compreender melhor as expectativas e algumas preocupações de alguns delegados e dos peregrinos provenientes de todo o mundo", explicou o padre Alexandre Awi Mello, secretário do Dicastério Leigos, Família e Vida que presidiu o 2º Encontro Internacional Preparatória juntamente com o cardeal e bispo de David, José Luis Lacunza Maestrojuan e o arcebispo do Panamá, José Domingo Ulloa Mendieta.
Os delegados representando cerca de 80 conferências episcopais e 38 movimentos e comunidades internacionais reunidos esta semana na Cidade do Panamá, encontraram o comitê organizador local e as instituições para falar sobre o evento e compartilhar o entusiasmo e as esperanças dos jovens católicos pelo encontro com o Santo Padre.
"Este encontro causa em mim um grande entusiasmo, que eu gostaria de compartilhar com os jovens do Oriente Médio. Espero convencer muitos deles a participar da JMJ, para encontrar essa comunidade tão acolhedora", diz Firas Wehbe, Coordenador Nacional da Juventude no Líbano, que espera levar para a JMJ cerca de 100 jovens peregrinos libaneses de diferentes ritos católicos.
De acordo com dados do comitê organizador local da JMJ, o Panamá está pronto para acolher pelo menos 300 mil peregrinos registrados, acompanhados por sacerdotes e bispos, e cerca de 5 mil voluntários internacionais que irão partilhar com os outros o seu talento e sua fé.
Muito provavelmente o maior número de participantes será de países da América Central, sendo que 9 desses países já receberam com grande entusiasmo e devoção os símbolos da Cruz da JMJ e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani.
"Tenhamos presente que estamos preparando antes de tudo um evento de salvação", recordou o arcebispo Mirosław Adamczyk, núncio apostólico no Panamá, referindo-se ao testemunho de muitos jovens que descobriram o amor de Deus através da oração na frente da Cruz JMJ e através da Jornada Mundial da Juventude.
Fonte: (Dicastério Leigos, Família e Vida)
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário