sábado, 20 de outubro de 2018

DO AMAI-VOS UNS AOS OUTROS PARA O ARMAI-VOS UNS AOS OUTROS

Nos tempos atuais está acontecendo uma grande mudança ou apenas sendo revelado o que estava camuflado em muitos corações.
Muitos dos verdadeiros cristãos, que com dificuldade ainda pregam e vivem o amor, estão sem entender o que acontecendo nos corações das pessoas. Em especial de lideranças religiosas que usam o nome de Deus para promover  a violência, o ódio e o medo.
Causa uma certa perplexidade o certo  fanatismo  que a defesa das armas como instrumento para a  resolução de conflitos  ou para que se  promova a paz.
Como padre sou testemunha que as pessoas que escutei ao longo da vida que usaram as armas para sua defesa ( exceto os policiais e e as forças armadas ) quase sempre se deram mal.
A pastoral da criança nos lembra desde o começo" A paz começa em casa" É a grande verdade que não queremos ouvir. É nas casas que temos paz ou violência. Já existem pesquisas que revelam que a casa é o lugar mais perigoso.
São as mulheres, as crianças e os idosos e pessoas com deficiências as maiores vitimas de pessoas que deveriam proteger  e amá-las.
Quem comete a violências contra estas pessoas? adivinhe quem são?
O roubo do celular para comprar drogas, só acontece quando o filho e a filha não sentem ou não tiveram o amor dos pais ou responsáveis por ele.
Quanto ao crime organizado, ele tem apoio de algumas instituições e de partes dos  ricos, pois são eles os destinatários desta riqueza que sai dos cofres públicos, da sonegação de impostos, roubo de cargas, trafico de armas, de pessoas etc..
A paz não virá com a posse de armas, talvez venha logo a guerra, o que parece ser o desejo de alguém, ou de  alguns.
Se nesta eleição, seu candidato defende a bandeira da arma, exija que ele abandone esta bandeira e acolha   a bandeira do dialogo. 
A paz virá quando  amamos e damos as mãos e não quando puxamos o gatilho de uma arma para ameaçar, humilhar ou matar alguém.
O evangelho que anunciamos é o da paz.  Amanhã é o dia internacional das missões e a sua oferta será destinada para os projetos da igreja no mundo inteiro para aquisição de comida e materiais que ajuda dignidade das pessoas , a maioria vivem em países que sofrem com a guerra, que dá lucro aos fabricantes de armas que ajudam a matar os pobres mundo afora
Pe. Antonio Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário