quinta-feira, 4 de outubro de 2018

DOM ARMANDO: FIÉIS SE IDENTIFICAM COM MAGISTÉRIO DO PAPA FRANCISCO

O bispo da diocese maranhense de Bacabal atém-se ao interesse do povo de Deus pelo magistério do Papa Francisco afirmando que o mesmo se dá por afinidade e identificação de nossos fiéis com as atitudes, comportamento, gestos e fala simples do Santo Padre.
Raimundo de Lima - Cidade do Vaticano
Amigo ouvinte, o quadro “Nova Evangelização e Concílio Vaticano II” traz estes dias a participação do bispo da Diocese de Bacabal, Dom Armando Martín Gutiérrez, F.A.M., há onze anos à frente desta Igreja particular maranhense
Prosseguindo suas considerações sobre o pastoreio de acolhimento e proximidade que o Papa pede aos bispos, na edição passada nosso convidado disse-nos que na maioria absoluta do nosso episcopado o Papa Francisco é muito aceito: “nosso modo de viver, nosso serviço episcopal é desse jeito”, afirmou Dom Armando acrescentando que os bispos querem ser assim, “pessoas simples, no meio do povo, e sobretudo com um linguajar compreensível”.
Na edição de hoje ele atém-se ao interesse do povo de Deus pelo magistério do Papa afirmando que o mesmo se dá por afinidade e identificação de nossos fiéis com as atitudes, comportamento, gestos e fala simples do Santo Padre.
Alude ao fato que os documentos de Francisco trazem temas nos quais o povo se identifica: Evangelii gaudium (a alegria do Evangelho) – “nosso povo é alegre por natureza e não entende um Evangelho triste, uma missa triste”, observa. Laudato si’ sobre a natureza (o cuidado da casa comum) – “nosso povo luta por defender a natureza”, acrescenta. Amoris laetitia (sobre o amor na família) – “nosso povo está com esse anseio de viver toda esta realidade”, prossegue. “São todas atitudes com as quais nosso povo se identifica”, diz ainda. 
Fonte: Vatican News
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário