sexta-feira, 29 de março de 2019

SE CALAREM A VOZ DOS PROFETAS AS PEDRAS FALARÃO.

A nossa história de "Brasil" é muito breve e começa com uma grande violência, a invasão dos portugueses e o massacre de milhares de índios que não aceitaram passivamente a escravidão. Segundo os livros de história isto fará 519 anos  daqui  uns dias.  Enquanto "país independente" 197 anos. Isto é, se não mudarem os livros de historia até o final deste ano ou inventarem outro calendário.
Hoje  vivemos sob o regime do obscurantismo,  do atraso cultural, do retrocesso dos direitos humanos, da defesa da violência contra as minorias e contra os pobres legitimada até por pessoas que dizem crer em Deus, que  na verdade  deve ser um outra coisa.
Hoje está sendo comum, que certos grupos liderados por pessoas desequilibradas, que chegaram ao topo do poder em nosso País pretendem apagar a nossa história e escrever uma historia de quadrinhos para uma geração de robozinhos que aumentam em nossa pátria.
A última grande infâmia das milhares que  são criadas, é negar a violência, a tortura, as prisões arbitraria, as perseguições sofridas por  milhares de pessoas que defenderam a vida, a justiça, a paz, a dignidade das pessoas.
Esta história, eu não conheci apenas pelos livros, mas pelo testemunho de pessoas. Algumas tive a felicidade de conviver  e conhecer sua vida, seus sonhos e sua luta por um mundo melhor.
Como pessoa humana, como cristão, professor e sacerdote não posso ficar calado e aceitar mais esta violência contra pessoas que deram sua vida, para defender a vida dos mais fracos  serem desrespeitadas, ridicularizadas por pessoas doentes da mente,  da alma, sem amor no coração e que cultuam a violência para manter-se no poder.
É muito triste para as pessoas que acreditam na vida, na dignidade das pessoas terem de passar por isso. Com estas poucas palavras quero prestar minha solidariedade as pessoas que sofreram durante  a ditadura militar que perseguiu do mais simples camponês, o sindicalista, profissional liberal até  os líderes da nossa igreja, claro aqueles que não  foram cúmplices  da violência e da ganância do poder pelo poder.
Que  Maria, a serva do Senhor, que em nosso País é lembrada pelo título  lindo de Nossa Senhora Aparecida, cuja imagem é uma denuncia profética contra todo tipo de violência e exclusão, nos ajude a vencer a maldade, que está sendo propagada por todos os cantos com a ternura e a coragem do seu Magnificat que  anuncia um tempo novo de esperança.
São Oscar Romero rogai por nós!
Pe. Antonio Rodrigues.

Nenhum comentário:

Postar um comentário