quarta-feira, 15 de maio de 2019

ESTUDANTES E PROFESSORES PROTESTAM EM BURITICUPU CONTRA O CORTE DE VERBAS PARA A EDUCAÇÃO ANUNCIADO PELO MEC

Estudantes, professores municipais, estaduais e federais, sociedade civil organizada, realizaram durante toda esta quarta-feira (15), uma programação contra o bloqueio das verbas para educação pública, anunciado pelo Ministério da Educação (MEC).

A manifestação iniciou pela manhã com uma Aula Pública na Praça da Cultura que reuniu dezenas de pessoas e houve também exposição de trabalhos acadêmicos desenvolvidos por estudantes do campus. A tarde, os manifestantes concentraram-se no IFMA para confecção de cartazes, e em seguida saíram em caminhada pelas principais ruas da cidade em direção à Praça da Cultura, onde gritavam palavras de ordem pelo fim do desmonte das Universidades públicas e Institutos federais. O evento contou com a presença dos servidores do campus Buriticupu que aderiram a paralização. O ato se encerrou por volta das 19h00 com uma multidão na Praça da Cultura. A professora, uma das organizadoras do movimento, Marlucia Azevedo, falou sobre o ato de hoje. “O ato de hoje é contra o corte de recursos da educação, e pela defesa das instituições públicas de ensino. Queremos mais investimentos para pesquisa nos cursos já existentes e ampliação das condições de acesso e permanência no ensino, não aceitamos a perdas dos direitos já conquistados, por isso dizemos não aos cortes na educação”. 

Com o anúncio do corte o IFMA, em nota oficial, informou que poderá fechar as portas até o fim do ano. O Instituto confirmou que o corte terá impacto direto de funcionamento, como nos contratos de fornecimento de água, energia, internet e vigilância e também irá prejudicar as atividades planejadas de ensino, pesquisa e extensão em 29 campi e seis centros de referência no estado.






















Fonte: Vanessa Salgado e comissão organizadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário