domingo, 13 de outubro de 2019

O SÍNODO DA AMAZÔNIA: HERANÇA PRECIOSA DO CONCILIO VATICANO II

Segundo o Papa Francisco, os sínodos são uma herança preciosa do último concílio da Igreja que ocorreu entre 1962 a 1965.
A palavra Sínodo  quer dizer  csminhar juntos. Os sínodos  em geral são consultivos.  Com o Papa Francisco o momento preparatório é antecedido por uma escuta, não apenas da hierarquia eclesiástica, mas das comunidades.  Assim ocorreu com o Sínodo sobre os jovens e  a Família.
O Sínodo da Amazônia, como tantos outros, ia passar despercebido pela grande maioria dos católicos, como já é quase tradição. Mas o atual contexto histórico de perseguição contra parte da Igreja Católica no Brasil que defendem os povos indígenas,  riberinho, quilombolas e os pobres em geral não é compreendido  pelo atual governo federal, que se sentem incomodados pela ação de uma parte da Igreja Católica que ainda insiste em ser sinal profético neste mundo injusto, violento e desigual, deu uma visibilidade maior a este sínodo.
O Sínodo da Amazônia é essencialmente um evento da igreja, que visa antes de tudo dar uma reposta, ainda que tardia aos desafios que são seculares.  Neste grupo de desafios se encontram a diminuição da presença dos ministros ordenados nesta região do mundo, o papel da mulher  na comunidade cristã, a inserção da ecologia na espiritualidade cristã como um todo.
Em outras palavras, temos muitas comunidade com a ausência de presbíteros,  sem Eucaristia tornando-a  vulnerável a outras propostas religiosas. E o grande entrave é o medo de mudanças que insistem em respostas que há tempo tem sido inúteis.
O Sínodo da Amazônia revela dois ângulos da mesma igreja. Um igreja que já vive, em parte novos tempos e ainda não tem o reconhecimento. De outro lado, uma igreja oficial que tem muito glamour, mas está distante do povo e fica presa na igreja matriz, nos santuários e nas catedrais vazias. Consequente, uma igreja que ainda tem dificuldade de ser missionária,  e prefere ficar escondida na sua zona de conforto dos seus membros que querem uma igreja para si. Diferente do caminho da santidade que requer um sair , um caminhar para encontrar as pessoas como fez Jesus.
Que a semente deste Sínodo nos ajude a sermos uma igreja fiel a Jesus, que a formação dos novos presbíteros seja atualizada e acessível para responder os desafios do nosso tempo, - hoje dura quase uma década e destinada quase exclusivamente para adolescente e jovens -, que as mulheres possam ter acesso ao ministério ordenado e comunidade cristã como um todo  esteja  atenta a vida do nosso povo.

Pe. Antonio Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário