quinta-feira, 25 de junho de 2020

“O DÍZIMO É UM GESTO DE AMOR, GRATIDÃO, FÉ, PARTILHA, E, SOBRETUDO, AGRADECIMENTO A DEUS”


Mais do que uma colaboração, o Dízimo é um gesto de amor, gratidão, fé, partilha, e, sobretudo, agradecimento a Deus. Sabemos que é com esta partilha que a nossa Igreja se mantém viva, já que o Dízimo é um gesto que deve partir de nós para devolver a Deus, com fidelidade, uma parte de tudo aquilo que Ele próprio nos dá.
Todos:  Senhor, fazei de mim um dizimista consciente, alegre e generoso.
O Dízimo é a expressão de nossa gratidão a Deus manifestada na oferta de uma parcela de nossos bens. Dízimo é sacrifício, pois exige a renúncia de algo que conquistamos com nosso trabalho. Dízimo é comunhão: aproxima-nos de Deus e dos irmãos e faz com que não falte o pão na mesa dos menos favorecidos.
Todos:  Senhor, fazei de mim um dizimista consciente, alegre e generoso.
O Dízimo nos educa para a gratidão e para a generosidade. Ele nos leva a abrir os horizontes da nossa mente, a abrir o nosso coração e nossas mãos. O Dízimo nos lembra que, além do nosso pequeno mundo, existe uma multidão de irmãos e irmãs, filhos e filhas do mesmo Pai, precisando de nossa solidariedade. O Dízimo nos ajuda a reconhecer que tudo recebemos de Deus por pura gratidão, e nos leva a partilhar uma pequena parte do muito que recebemos.
Todos:  Senhor, fazei de mim um dizimista consciente, alegre e generoso.
“Deus ama a quem dá com alegria. Poderoso é Deus para cumular-vos com toda a espécie de benefícios, para que, tendo sempre em todas as coisas o necessário, vos sobre ainda muito para toda a espécie de boas obras”. (IICor 9,6-8).
Todos:  Senhor, fazei de mim um dizimista consciente, alegre e generoso.

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário