terça-feira, 22 de dezembro de 2020

DOIS CARDEAIS PRÓXIMOS AO PAPA TESTAM POSITIVO PARA CORONAVÍRUS

Papa Francisco, na audiência de fim de ano com membros da cúria romana, em 21 de dezembro de 2020, no Vaticano (Handout/AFP)Santa Sé decidiu que Francisco não aparecerá em público no dia de Natal
Um cardeal polonês e um italiano, ambos muito próximos do papa Francisco, tiveram confirmado o diagnóstico de Covid-19 – informaram o porta-voz do Vaticano e fontes da Santa Sé nesta terça-feira (22), aumentando os temores pela saúde do papa, que quase nunca usa máscara.
O cardeal Konrad Krajewski, capelão responsável pelas obras de caridade do papa, testou "positivo para covid-19", afirmou o porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni.
O religioso, de 57 anos, tinha sintomas de pneumonia e está internado em um hospital de Roma, acrescentam outras fontes.
A Santa Sé está verificando com quem ele esteve em contato nos últimos dias.
Apelidado de "Robin Hood" do papa, por suas obras em favor dos mais desfavorecidos, esse cardeal se reúne com o papa com frequência.
O outro cardeal com resultado positivo é o italiano Giuseppe Bertello, de 78 anos, presidente do governo do Estado da Cidade do Vaticano. Nesta função, ele exerce, em nome do sumo pontífice, o Poder Executivo neste minúsculo Estado.
Seu diagnóstico foi publicado pela imprensa italiana e confirmado por uma fonte próxima à Santa Sé.
Francisco mantém inúmeras reuniões privadas na residência de Santa Marta, onde vive. Aos 84 anos, raramente é visto usando máscara.
Na segunda-feira, quando apresentou seus votos para o Ano Novo aos 4 mil funcionários do Vaticano e suas famílias, o papa se aproximou dos participantes e até segurou um bebê nos braços.
Francisco é uma pessoa considerada do grupo de risco. Aos 21 anos, em 1957, parte de seu pulmão direito teve de ser removida, devido a uma infecção, segundo seu biógrafo, Austen Ivereigh.
O Vaticano não deu detalhes sobre quando o papa poderá receber a vacina Covid-19. A campanha de vacinação no Vaticano começará no início de 2021.
Reclusão no Natal
Diante do endurecimento das medidas de confinamento na Itália, de 24 de dezembro a 6 de janeiro, a Santa Sé decidiu que Francisco não aparecerá em público no dia de Natal. Nesta data, tradicionalmente, o sumo pontífice dá sua mensagem da loggia da Basílica de São Pedro, seguida da bênção "Urbi et Orbi".
O papa será filmado, em 25 de dezembro, dentro do palácio apostólico, em um esforço para desencorajar os fiéis que pensarem em se deslocar até a Praça São Pedro.
Outras cinco mensagens que o papa costuma divulgar durante as festas natalinas acontecerão da biblioteca particular, também dentro do palácio apostólico.
No primeiro confinamento na Itália, Francisco também foi forçado a se abrigar em sua biblioteca aos domingos, durante a oração do Ângelus, mas depois costumava aparecer brevemente à janela para saudar a Praça São Pedro, que aparecia vazia.
A tradicional Missa do Galo foi adiantada em suas horas, em 24 de dezembro, para se adequar às medidas contra o coronavírus, em vigor na Itália.
Devido ao toque de recolher a partir das 22h locais (18h em Brasília), o pontífice argentino iniciará a celebração do ofício na Basílica de São Pedro às 19h30 locais (15h30 em Brasília).

Fonte: AFP

 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário