quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

DOM EVALDO CARVALHO PRESIDE A EUCARISTIA NA PARÓQUIA SANTA RITA E SÃO FRANCISCO

Nesta primeira quinta-feira, do tempo comum, celebrou a Eucaristia dom Evaldo, concelebrou o padre Pe. Luigi Zuncheddu Chanceler da diocese de Viana e Pe. Antônio Rodrigues pároco. 

Dom Evaldo na homilia ressaltou: a proximidade de Jesus para com o leproso onde é comovente contemplar a sensibilidade de Jesus em relação aos sofredores. A doença da lepra deixava as pessoas isoladas da sociedade, onde sentiam a dor física, a dor da solidão, a dor de estar a margem da sociedade e da família. Jesus se aproxima do leproso para mostrar a misericórdia do Pai. 

Jesus corre o risco de contágio e o da impureza adquirida pelo simples contato com o doente, na época não se podia ter contato, porque ficava impuro, segundo a lei e a tradição da época ...

Tudo se passa de forma diferente com Jesus. A presença daquele homem sofredor move-o à compaixão. Daí o gesto inesperado: Jesus toca o leproso. Jesus podia curá-lo sem ter contato, mas Ele quis manifestar o amor, a compaixão; e o homem fica curado, pede para ir apresentar-se para cumprir a norma da saúde, como hoje, que para viajar é necessário fazer o teste do coronavírus, para mostrar se está bem e que não põe em risco a vida das outras pessoas. Apesar da advertência de Jesus, ele saiu gritando o que lhe acontecera. E quem ficou as margens foi Jesus que já não podia entrar na cidade. 

Peçamos a Deus para que a vacina chegue a nosso País.





Nenhum comentário:

Postar um comentário