segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

A IMPORTÂNCIA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE ECUMÊNICA 2021

 


Neste ano haverá a quinta edição da Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE). Para fazer a lembrança, as anteriores foram realizadas, sendo a primeira em 2000, a segunda foi em 2005, a terceira foi em 2010, a quarta foi em 2016. Neste ano o lema aprofundado visa: Cristo é a nossa Paz: do que era dividido, fez uma unidade (Ef 2,14a) e o tema: “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor”.
Algumas pessoas fazem comentários negativos, ou duvidosos em relação CFE 2021 por ser a Campanha da Fraternidade na quaresma e por ser ecumênica. Nós devemos dizer que é muito importante a Campanha da Fraternidade na Quaresma por refletir um tema familiar, comunitário, e social e, também em nível ecumênico, pois somos chamados à unidade e ao amor em Cristo Jesus, respeitando a diversidade. A campanha da fraternidade é dada no período quaresmal, sendo esse um tempo propício para a conversão pessoal e pastoral ao Senhor e aos outros, apontando a nossa vida e liturgia para a Páscoa do Senhor. É o tempo de prática de boas obras como a esmola, o jejum e oração.
A Campanha da Fraternidade Ecumênica
É a quinta Campanha da Fraternidade realizada neste nível. Alguns temas foram assumidos não só em nível de igreja católica, mas em outras igrejas, como a paz, o saneamento básico, a casa comum e o quinto centenário da reforma. Este ano reforça-se em todas as comunidades de fé a questão do diálogo, para que possa levar a um compromisso de amor. Com o diálogo é possível a superação da violência, do ódio, da morte de pessoas. Desta forma é compromisso de amor.
É a Campanha da Fraternidade como oportunidade de viver a unidade com o Senhor, porque Cristo é a nossa paz, pois do que era dividido, fez uma unidade. Como o texto base orienta a todos é preciso viver a unidade no Senhor e também entre as pessoas, as comunidades de fé nas igrejas diversas. A fé em Jesus Cristo é o vinculo da unidade das pessoas e todos devem realizar obras de perdão e de amor (Ef 1,3-8), sendo Ele, a pedra fundamental do edifício que é o Cristo. Os cristãos devem trabalhar em comunhão em vista da solidariedade e do amor mútuo.
A leitura do texto base
É importante ler o texto base, o que se busca neste ano com muitas dificuldades por causa também da pandemia, polarizações, e de radicalizações políticas e eclesiais. O objetivo geral da CFE 2021 convida as comunidades de fé e pessoas de boa vontade a pensarem, avaliarem e identificarem caminhos para a superação das polarizações e violências pelo diálogo amoroso, testemunhando a unidade na diversidade.
A CFE está em comunhão com o CONIC: Conselho Nacional de Igrejas Cristãs. O texto que foi elaborado em conjunto revigora a nossa fé em Cristo por todas as comunidades de fé que caminham juntas com o Senhor. Muitas ações e iniciativas foram realizadas a partir das Campanhas da Fraternidade Ecumênicas. Mas como nós podemos anunciar a Boa-Nova de Jesus Cristo em períodos turbulentos como o atual? Nós queremos explicitar sinais da nova humanidade nascida em Cristo Jesus que está presente entre nós. Somos irmãos e irmãs que podem e devem viver em comunhão.
A conversão pastoral e em Cristo Jesus
Neste tempo de quaresma, será importante levar em conta a conversão pastoral em relação à diversidade de fé e ao mesmo tempo viver a unidade em Cristo. A conversão a Jesus Cristo não é um processo mágico de um momento, mas é um processo permanente e diário. Ela nos pergunta sobre a nossa forma de estar no mundo envolvendo-nos com as transformações atuais para que sejamos sempre mais coerentes com os ensinamentos de Jesus nos Evangelhos. Jesus nunca orientou os seus discípulos a criarem inimizades ou perseguirem outras pessoas em seu nome. Do contrario Ele quer que nós assumamos as suas palavras e projeto de vida pela igualdade e pelo dialogo.
A superação das violências
O texto base tem presentes também a situação de violência contra pessoas, grupos, com ameaças e mortes em diversas pessoas como mulheres, feminicídios, homicídios, jovens, pessoas do campo e da cidade. A violência gera a violência. Desta forma é preciso seguir o mandamento da lei do Senhor que pede o amor. Assim o diálogo ajuda nesta dimensão, como compromisso de amor. O diálogo é a saída para a compreensão do outro, para amar o outro assim como o Senhor Jesus Cristo pede de todos os seus seguidores e seguidoras.
A missão da paz
A missão pela paz em nossas vidas, comunidades e sociedade deverá ser reforçada sempre mais. “Cristo é nossa paz: do que era dividido fez uma unidade” (Ef 2,14). Essa frase é uma confissão de fé em Jesus Cristo não sendo motivo para divisões e conflitos, mas é inspiração para a convivência e o diálogo. Ele fez um só povo de ambos os povos. A parede de separação que dividia no pátio no templo de Jerusalém de um lado estavam os judeus e de outro lado estavam os pagãos, foi derrubada por Cristo Jesus porque Ele é a nossa paz. A partir de então, as pessoas podem viver em comunhão e diálogo plenos.
Trabalhemos para que a CFE possa chegar a todos os lugares, os seus cânticos, o seu hino, a sua mensagem que ela quer nos trazer neste momento de esperança por um mundo novo, também com a chegada das vacinas, para que assim a nossa convivência em Cristo esteja unida e fraterna.
Fonte:cnbb.org.br

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário