sábado, 13 de fevereiro de 2021

NUNCA MAIS!: PARLAMENTARES CATÓLICOS DE 13 PAÍSES IBERO-AMERICANOS EXIGEM UMA NOVA POLÍTICA DE IMIGRAÇÃO NA REGIÃO

 

70 líderes políticos e sociais de 13 países da Espanha e da América Latina falam fortemente sobre o crime cometido contra 19 migrantes centro-americanos na cidade de Camargo, no México
No caso do México, é realmente significativo que o manifesto tenha sido promovido por parlamentares de praticamente todos os partidos políticos, tanto da oposição quanto do quarto trimestre
“Juntamos a dor e a demanda por justiça das famílias das dezenove pessoas mortas e cujos corpos foram encontrados queimados no município de Camargo, em Tamaulipas, no dia 22 de janeiro.”
“Apelamos a um repensar da política de imigração na nossa região. Os migrantes não devem ser vistos como criminosos e não podem continuar à mercê do crime organizado”
“É necessário implementar urgentemente programas eficazes de prevenção, proteção e atendimento aos migrantes para que isso não aconteça novamente. Nunca mais algo assim!”
Academia de Líderes Católicos ) .- 70 lideranças políticas e sociais de 13 países da Espanha e da América Latina falam fortemente sobre o crime cometido contra 19 migrantes centro-americanos na cidade de Camargo, no México, exigindo um repensar da política de imigração e fazem disponível para a articulação de políticas públicas transversais a todo o continente e a todas as forças políticas da região.
Entre os signatários , destacam-se líderes políticos de renome, como o ex-presidente da Câmara dos Deputados da Espanha e ex-candidato à presidência do Partido Socialista Operário Espanhol, José Bono; ou o Ex-Presidente da Costa Rica e Ex Secretário-Geral da OEA Miguel Ángel Rodríguez Echeverria, do Partido Unidad Social Cristiana; ou o Ex-Presidente da Câmara dos Deputados da Argentina, o justicialista Julián Domínguez; ou o ex-ministro das Relações Exteriores do Chile e ex-candidata presidencial Soledad Alvear dos democratas-cristãos; ou os ex-diretores do Instituto Nacional de Migração do México Cecilia Romero e Salvador Beltrán.
No caso do México , é realmente significativo que o manifesto tenha sido promovido por parlamentares de praticamente todos os partidos políticos, tanto da oposição como do 4T. Entre eles, a senadora do Partido Trabalhista Nancy de la Sierra, o senador da MORENA Jesús Encinas, o deputado e ex-governador do PAN Marco Adame, o ex-presidente da Câmara dos Deputados de Chiapas, o PRI Mario Culebro; a deputada federal do PVEM Susana Rodríguez; o deputado federal do PES e candidato a prefeito em Torreón José Ángel Pérez, o deputado federal pelo Movimento Cidadão Juan Martín Espinosa; entre outros.
Esta iniciativa foi promovida pela Academia Latino-americana de Líderes Católicos , cujo diretor-geral 
José Antonio Rosas afirmou: “Estamos respondendo ao apelo feito pelo Papa Francisco em sua encíclica Fratelli Tutti, para construir uma nova e boa política, na qual políticos rivais concordam em enfrentar os reais problemas de nossos povos. Neste caso, tudo partiu de um encontro virtual que tivemos com o Cardeal da Guatemala Álvaro Ramazzini há apenas 3 dias, no qual cristãos com responsabilidades políticas decidiram denunciar a situação de injustiça que vivem os imigrantes e abrir caminhos de colaboração para gerar soluções que resolvem os problemas de quem mais sofre ”.
A Academia Latino-americana de Líderes Católicos é um centro internacional de formação que busca acompanhar quem descobre sua vocação política, a assumir desde a experiência cristã seu compromisso de viver a fé, em suas responsabilidades políticas. Ainda está disponível para aqueles que desejam aderir ao manifesto neste link .
Em anexo está o manifesto completo , a lista dos signatários e uma foto do encontro com o cardeal Ramazzini.
Imagem do encontro com o cardeal Álvaro Ramazzini
Tragédia em Camargo, Tamaulipas: Nunca mais!







Em favor da vida e dos direitos de nossos irmãos migrantes
Clique aqui para aderir ao manifesto .
Os abaixo assinados, católicos com responsabilidades políticas de diferentes partidos e países, juntam-se à dor e à exigência de justiça dos familiares das dezanove pessoas assassinadas e cujos corpos foram encontrados queimados no município de Camargo, Tamaulipas, a 22 de Dezembro. Janeiro. . Da mesma forma, nos unimos ao pedido da Rede Eclesial Latino-americana e Caribenha sobre Migração, Deslocação, Refúgio e Tráfico de Pessoas CLAMOR para esclarecer os fatos, proteger as famílias das vítimas e fazer justiça.
Estamos falando de um massacre que deixou jovens sem vida entre 15 e 25 anos, em situação de pobreza, cujo único objetivo era chegar aos Estados Unidos em busca de trabalho e enviar recursos para suas famílias. Infelizmente, como já aconteceu em outras ocasiões, eles foram vítimas do horror que assola os migrantes em seu caminho pelo território mexicano.

É por isso que solicitamos às autoridades competentes a realização de uma 
investigação séria , com força jurídica e efetiva, a fim de esclarecer os fatos. O massacre em Camargo, Tamaulipas, não pode ficar impune. Exigimos ações firmes para conseguir justiça, verdade e reparação para as famílias.
Nós, cristãos com responsabilidades políticas das mais diversas sensibilidades, colocamo-nos à disposição para colaborar em todas as ações necessárias para articular esforços, ações e políticas públicas que respondam à dor de quem mais sofre.
Da mesma forma, nós chamamos para um repensar da política de imigração em nossa região. Os migrantes não devem ser vistos como criminosos e não podem ficar à mercê do crime organizado. A política de migração deve se concentrar no reconhecimento e proteção dos direitos humanos. Para isso, é necessária a implementação urgente de programas eficazes de prevenção, proteção e atendimento aos migrantes para que isso não aconteça novamente. Nunca mais algo assim!
Nunca mais algo assim!
Fonte: Religiondigital

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário