quarta-feira, 30 de junho de 2021

PAGOLA: "JESUS NÃO É UM LÍDER AUTORITÁRIO QUE IMPÕE SEU PODER, MAS UM CURADOR QUE CURA A VIDA E ALIVIA O SOFRIMENTO"


"Ele não era um intelectual educado ... Ele era um operário da construção"

Carpinteiro Jesus

"Jesus era um operário de construção em uma vila desconhecida na Baixa Galiléia"

"Ele nunca se interessou pelos rituais do templo. As pessoas o viam como um professor que ensinava como entender e viver a vida de maneira diferente."

"Quando alguém se aproxima de Jesus, não é atraído por uma doutrina, mas convidado a viver de uma nova maneira"

"Jesus continua hoje 'impondo as mãos'. Somente aqueles que crêem nele são curados"

28/06/2021 | Teólogo José Antonio Pagola

Ele não tinha nenhum poder cultural como os escribas. Ele não era um intelectual educado . Nem possuía o sagrado poder dos sacerdotes do templo. Ele não era membro de uma família honrada nem pertencia às elites urbanas de Séforis ou Tiberíades. Jesus era um operário de construção em uma vila desconhecida na Baixa Galiléia.

Ele não havia estudado em nenhuma escola rabínica. Ele não estava no negócio de explicar a lei. Ele não estava preocupado com discussões doutrinárias. Ele nunca se interessou pelos rituais do templo. As pessoas o viam como um professor que ensinava como entender e viver a vida de maneira diferente.

Segundo Marcos, quando Jesus chega a Nazaré acompanhado de seus discípulos, seus vizinhos são surpreendidos por duas coisas: a sabedoria de seu coração e o poder curativo de suas mãos. Foi o que mais atraiu as pessoas. Jesus não é um pensador que explica uma doutrina, mas um homem sábio que comunica sua experiência de Deus e ensina como viver sob o sinal do amor. Ele não é um líder autoritário que impõe seu poder, mas um curandeiro que cura a vida e alivia o sofrimento .

Porém, o povo de Nazaré não aceita . Eles neutralizam sua presença com todos os tipos de perguntas, suspeitas e receios. Eles não se permitem ser ensinados por ele nem se abrem ao seu poder de cura. Jesus não pode aproximá-los de Deus ou curá-los a todos, como ele gostaria.
Jesus não pode ser entendido de fora. Você tem que entrar em contato com ele. Que ele nos ensine coisas decisivas como a alegria de viver, a compaixão ou a vontade de criar um mundo mais justo. Ajude-nos a viver na presença amiga e próxima de Deus. Quando alguém se aproxima de Jesus, não é atraído por uma doutrina, mas convidado a viver de uma nova maneira .

Por outro lado, para experimentar o seu poder salvador é necessário deixar-se curar por ele: para recuperar aos poucos a liberdade interior, libertar-nos dos medos que nos paralisam, ousar sair da mediocridade. Jesus continua hoje “impondo suas mãos”. Somente aqueles que acreditam nisso são curados. 

Religión Digital

Nenhum comentário:

Postar um comentário