quarta-feira, 11 de agosto de 2021

CEFEP INICIA TERCEIRA EDIÇÃO DA CAPACITAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS COM 719 INSCRITOS


O Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Camara (Cefep) deu início à terceira edição da “Capacitação de Lideranças em políticas públicas”. Destinado a conselheiras e conselheiros de políticas, o curso teve recorde de inscrições desde sua primeira turma. Novamente oferecido de forma remota, por conta da pandemia da Covid-19, teve 719 inscritos.

A capacitação promovida pelo Cefep teve início no dia 2 de agosto e é realizada em parceria com a Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da CNBB, a Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), a União Marista do Brasil (UmBrasil), o Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) e a Pastoral da Criança.

De acordo com o Cefep, o sucesso no número de inscrições desta edição deve-se “à boa repercussão das edições anteriores e ao trabalho intenso de divulgação por parte da coordenação do curso junto às lideranças dos regionais da CNBB, do contato com os arcebispos, bispos e administradores diocesanos, com as coordenações de pastorais das dioceses do Brasil e do apoio decisivo de lideranças das Pastoral da Criança, das Comissões de Justiça e Paz locais, da Comunidade Marista, das Escolas locais de Fé e Política e dos presidentes do CNLB regionais”.

Na abertura da terceira edição, foi realizado um evento com a participação e as falas do bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado; de dom Geovani Pereira de Melo, bispo de Tocantinópolis (TO), presidente do CEFEP e da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da CNBB; o bispo da diocese de Brejo (MA) e presidente da Comissão para a Ação Sociotransformadora, dom José Valdeci Santos Mendes; a presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB), Sônia Oliveira.

Também participaram e contribuíram com reflexões o assessor da Comissão Episcopal para a Ação Sociotransformadora da CNBB, frei Olávio Dotto; o assessor Político da CNBB, padre Paulo Renato Campos; o secretário-executivo do Cefep, padre Paulo Adolfo Simões; o assessor da Comissão para o Laicato, Laudelino Augusto; o secretário executivo da CBJP, Daniel Seidel; e Aldiza Soares da Silva, da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança.

Perfil da 3ª turma

Os inscritos desta terceira edição provêm de 168 arqui/dioceses (60,2%) do total de circunscrições eclesiásticas do Brasil. Todos os Regionais da CNBB e estados do Brasil estão representados. A exceção fica por conta do Distrito Federal que não possui inscritos nesta edição, porém nas 2 edições anteriores, ele já havia sido representado. O destaque fica com o Regional Nordeste 5 da CNBB (Maranhão) com 112 inscritos.

São pessoas de 335 munícipios do Brasil, o que mostra a capilaridade no alcance das inscrições, segundo o Cefep. O tamanho dos munícipios variam de pequeno porte até grandes metrópoles, como é o caso da cidade de São Paulo.

A maior parte dos inscritos é de pessoas adultas, cuja faixa etária vai dos 30 aos 59 anos. Essa faixa etária representa 78% dos participantes. Ainda há 16% de pessoas acima de 60 anos e 6% de jovens na faixa etária dos 18 a 29 anos.

As mulheres são a grande maioria e representam 67,5% dos inscritos. O percentual do público masculino é de 32,5%. Esse dado, analisa o Cefep, “é extremamente representativo, pois mostra que as mulheres são mais propensas a atuar nos Conselhos de Direitos existentes”.

O perfil eclesial do grupo também mostra que os leigos e leigas compõem a maior parte dos participantes e são 84% do total inscritos. A edição ainda recebeu as inscrições de 78 religiosas/os, 11 presbíteros, cinco diáconos, dois candidatos ao diaconato e um seminarista. Conta também a presença de pessoas de outras denominações religiosas, sendo que dois deles são pastores evangélicos e uma representante da religião de matriz africana, mostrando a pluralidade religiosa da turma.

Grande parte da turma já atua ou atuou como Conselheiro de Políticas Públicas nas esferas: municipal, estadual e até mesmo Nacional. Dentre os Conselhos existentes no país, os que tem mais número de atuantes são: o da Saúde, Assistência Social, da Defesa da Criança e do Adolescente, da Pessoa Idosa e o Conselho de Educação.

Objetivos

A Coordenação do curso atua para que os participantes tornem-se agentes multiplicadores em suas respectivas dioceses e em suas localidades. A meta é que a capacitação atinja pelo menos um representante de cada Diocese do Brasil. Com essa edição, a conclusão dos participantes pode elevar o patamar de dioceses atendidas para 66%, representando um aumento de 37% das 2 edições anteriores. 

CNBB

Nenhum comentário:

Postar um comentário