segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

ÍNDIA: DESBLOQUEADOS OS FUNDOS DO EXTERIOR PARA AS RELIGIOSAS DE MADRE TERESA

Missionarias da caridade. (AFP or licensors)

A notícia do bloqueio foi dada no Natal. O governo indiano anunciou que inverteu a sua decisão. Mas as ações contra as estruturas de assistência e acolhimento dirigidas pelas Missionárias da Caridade continuam: dois centros para crianças órfãs fechados.

Adriana Masotti, Silvonei José – Vatican News

A questão do bloqueio de fundos provenientes do exterior para as Missionárias da Caridade, fundadas por Madre Teresa de Calcutá, e que operam na Índia como uma instituição de caridade reconhecida, foi resolvida: o governo de Narendra Modi decidiu, de fato, renovar a autorização para operar em nível econômico e financeiro depois de, como relatado pela agência noticiosa Ani, "terem sido apresentados os documentos necessários". O bloqueio tinha sido anunciado pelas autoridades indianas no Natal.

Fechado um orfanato das Missionárias da Caridade

Esta boa notícia, contudo, é acompanhada por duas outras notícias que ilustram o clima de tensão no país em relação à minoria cristã, frequentemente acusada pelos extremistas hindus de proselitismo e conversões forçadas, mas que em vez disso atua para o bem da sociedade com obras de caridade sem discriminação ou distinções de casta. A primeira diz respeito ao despejo, decidido pelas autoridades estatais indianas, de um orfanato administrado pelas religiosas de Madre Teresa em Kanpur, no Estado de Uttar Pradesh, no norte do país. Às religiosas não foi renovada a concessão estatal do terreno em que se encontra o lar das crianças, que expirou em 2019. As autoridades, que gerem a propriedade estatal, pediram às religiosas o pagamento de uma multa por utilização da estrutura nos dois últimos anos após a concessão ter expirado. Este pedido, que é economicamente difícil de cumprir, obrigou as religiosas a abandonar a ação judicial contra a decisão do Estado e a entregar a instalação ao Estado em 3 de janeiro.

Dom Mathias: os cristãos são uma comunidade pacífica

A agência AsiaNews, relatando notícias publicadas pelo Fórum católico indiano, disse que nos últimos 53 anos o centro acolheu e deu em adoção 1.500 crianças, de acordo com a lei. Para além dos órfãos, o centro também ofereceu ajuda a milhares de pessoas pobres, como leprosos, mães abandonadas e filhos de migrantes. "Dom Gerald Mathias, bispo de Lucknow, comentou a notícia ao AsiaNews: "Eles estão atacando os cristãos porque são uma comunidade que ama a paz. Só podemos esperar que o bom senso prevaleça e que a situação melhore”.

O efeito de uma campanha de difamação

No entanto, não foi só o centro das Missionárias da Caridade em Kanpur que foi atingido. No dia 6 de janeiro, a polícia também invadiu o Instituto São Francisco no Uttar Pradesh, levando 44 crianças. Desta vez, a medida foi motivada por uma campanha de difamação por extremistas hindus que afirmavam que a carne de bovino estava sendo servida e que estavam sendo feitas conversões forçadas no centro. No entanto, a medida parece ter sido bloqueada pelo Supremo Tribunal local e espera-se a evolução da situação. O que é preocupante é o destino das crianças acolhidas até agora no Instituto, que correm o risco de serem obrigadas a mudar-se para outros lugares para receberem hospitalidade de emergência, no frio do Inverno e em tempos de pandemia.

Fonte: Vatican News


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário