domingo, 3 de julho de 2022

77 PESSOAS À ESPERA DA SEGUNDA VINDA DE JESUS RESGATADAS NA NIGÉRIA

É investigado se eles foram forçados ou foi por vontade própria
templo cristão. Nigéria

As forças de segurança nigerianas conseguiram libertar 54 adultos e 23 menores que estavam detidos no porão de uma igreja evangélica em Ondo, onde um pastor afirmou que Jesus viria em setembro.

Alguns dos afetados garantiram à mídia local que não permaneceram à força, mas por vontade própria.

De acordo com uma organização juvenil da sociedade civil em Ondo, os afetados foram detidos por seis meses antes de serem resgatados.

O pastor da igreja, chamado David Anifowoshe, foi preso junto com vários de seus subordinados e está atualmente sob custódia policial.

03.07.2022 | DR/EFE

As forças de segurança resgataram 77 pessoas - incluindo 23 menores e 54 adultos - detidas no porão de uma igreja evangélica na Nigéria sob a promessa da "segunda vinda de Jesus" em um caso de "suposto sequestro" , confirmaram fontes. Sudoeste).

"A investigação preliminar está em andamento ", disse a porta-voz da polícia em Ondo, Funmilayo Odunlami, de acordo com a mídia local no domingo, embora o resgate tenha ocorrido na sexta-feira passada.

A polícia na Nigéria libertou pelo menos 77 pessoas que estavam sendo mantidas no porão de uma igreja por pastores que pregavam a eles que os crentes cristãos subiriam ao céu com a segunda vinda de Jesus Cristo, disseram as autoridades hoje. https://t.co/387v27jX4q
– World News PR (@WorldNewsPR1) 3 de julho de 2022

"É uma questão relacionada à igreja: um pastor que afirma que Jesus virá em breve e que o arrebatamento (conceito teológico que se refere à ascensão de todos os crentes ao céu e ao retorno de Jesus Cristo) ocorrerá em setembro e os recebeu tudo em uma casa ", acrescentou Odunlami.

Nesse sentido, alguns dos atingidos garantiram à mídia local que não ficaram à força, mas por vontade própria, enquanto o pai de um dos menores resgatados apontou que seu filho insistiu em acampar no templo depois que ele decidiu parar frequentando seus serviços religiosos porque "seus ensinos bíblicos eram incorretos.

De acordo com uma organização juvenil da sociedade civil em Ondo, os afetados foram detidos por seis meses antes de serem resgatados.

O pastor da igreja , chamado David Anifowoshe , foi preso junto com vários de seus subordinados e está atualmente sob custódia policial até a conclusão da investigação e acusações apresentadas contra ele, disse a polícia.
Religión Digital 

Nenhum comentário:

Postar um comentário